<$BlogRSDUrl$>

sexta-feira, agosto 01, 2003

Linguística Trolha: "imbitable" 

O meu colega Patrick, arauto do linguajar gaulês, disse-me ontem que determinada senhora era "imbitable", termo cuja frescura e brejeirice me seduziu de imediato. A sua significação é múltipla: não só serve para qualificar uma senhora que foi traída pela Natureza ("Corinne elle est imbitable" - a Corinne é um festro), como algo que não presta ("la bouffe à la cantine est imbitable" - os morfes na cantina são intragáveis), como algo que é incompreensível ("L'Allemand est imbitable" - não pesco nada de Alemão).

Para avançar no sentido de uma tradução, aponto que esta palavra tem raíz no termo familiar "bite", nf, o que abre um leque de possibilidades imenso. De uma assentada ocorrem-me quarenta palavras novas para a Língua Portuguesa.

As óbvias: impilável, impiçável, impichável
As eruditas: impenizável, insardável, imarsapiável, invergalhável
As ordinárias: incaralhável, intarolável, imporrável, imartelável, inzarolhável
As presunçosas: imbacamartável, imutombável, inanimalável
As traquinas: insarapitolável, impalhaçável, imbisnagável, impincelável, inzètolável, imonstrodasbolachável
As pessoais: inedgarável, infigável, inruicostável
As culinárias: inabável, inlinguiçável, incroquetável, incenourável, impepinável, inchouriçável, imorcelável, inalheirademirandelável, insalamável, imbesugável, inrobalável
Os galicismos: imbitável, inchibrável
Os anglicismos: incocável, indickável (mantém-se o "k" para quebrar o homografia)
O germanismo: inficável
O castelhanismo: impolhável
O italianismo: incazzável (defendo a manutenção do duplo "z" para indicar a pronúncia "tz", tal como em "pizza")

This page is powered by Blogger. Isn't yours?